A armadilha de consumir e pagar contas com o famoso crédito ilusório que os bancos oferecem fazem com que as pessoas fiquem cada vez mais endividadas. O número de pessoas nessa situação aumenta cada dia mais, portanto é necessário atenção!

O descontrole financeiro, o desemprego, o excesso de compras, empréstimos com amigos e famílires, cheque especial, tudo isso só acaba contribuindo para que vire uma “bola de neve” de dívidas causando euforia e tormento em sua vida pessoal.

Uma dívida leva a outra e isso só aumenta, pois os juros dos cartões de crédito são abusivos e multiplicam-se mês a mês. Por isso, é importante trabalhar o psicológico e pensar nas consequências que um abuso e descontrole possa causar no futuro.

Para você que não consegue se livrar das dívidas, separamos algumas dicas para ajudá-lo a sair do vermelho. Confira:

Dica 1

Organização. Antes de iniciarmos as etapas, primeiramente, é necessário fazer um mapeamento de suas dívidas. Separar quais são as contas priotirárias e quais dívidas conseguimos pagar em um tempo maior. É de suma importância planejar e organizar algumas informações, tais como: para quais instituições eu devo, quais são as taxas cobradas, quais são os juros, quanto tempo tenho de dívida, etc. Organize tudo! Nessa etapa a organização é de extrema importância.

Dica 2

Cartão de crédito! Para diminuir a bola de neve do crédito ilusório separamos duas opções para você. A primeira opção é fazer uma portabilidade, verificar qual o banco aceita quitar a dívida do outro banco, oferecendo-lhe uma opção menor de juros. A outra opção é a possibilidade de um crédito consignado, onde as taxas de juros de fato é a mais baixa do mercado. Os juros e encargos dos cartões de crédito e cheque especial podem chegar até 25% ao mês. Diferentemente do consignado, que tem uma média de juros de 3,36% ao mês. Excelente forma para você quitar de forma mais prática e rápida suas dívidas.

Dica 3

Não assuma novas dívidas! De forma alguma faça gastos desnecessários, faça economias! Foco em seu esforço, separe tudo o que possui de contas a pagar e organize-se. Faça um levantamento das contas mais básicas, tais como: aluguel, água, luz, compras alimentícias e procure manter prioridade para que essas contas sejam pagas em dia, é questão de sobrevivência!

Dica 4

Dois empregos. Dois empregos? Isso mesmo! Caso seja possível, tenha dois empregos, será cansativo, mas garanto que será por um tempo determinado ou se achar melhor procure uma forma de produzir uma renda auxiliar em casa para auxiliar na quitação dos débitos existentes.

Dica 5

Venda de bens. Se necessário venda algo de valor para quitar a dívida mais importante e mais “pesada” do momento, isso trará um alívio. Não se desespere, essa venda é momentânea, conforme você for absorvendo uma reeducação financeira, logo conquistará novos bens materiais de um forma mais correta e controlada.

Livrar-se das dívidas compreende-se que é imprescindível comprometimento e disciplina. De que adianta todo esse trabalho para posteriormente começar a gastar e abusar outra vez? Tenha consciência, trabalhar o psicológico é fundamental. Gaste apenas o necessário e o que pode, analise quanto você ganha e quanto pode gastar. Pés no chão e NÃO ao endividamento!

Eaí, o que achou das nossas dicas?